Televendas (62) 3242-1022 - Goiânia - Go - Brasil
Reportagens na mídia - Brazil Electric

 

Edição: 1880 Página: 13 Data: 27/12/2011

Bicicleta elétrica:
ecológica e versátil

André Passos

Além de alternativa para o tráfego pesado, veículo impulsiona vendas com a conciência ecológica

Lançadas há cinco anos no Brasil, as bicicletas elétricas já deixaram de ser novidade, mas a consciência ecológica tem feito com que o veículo sirva de argumento para impulsionar as vendas em lojas que dependem de entrega. Também são alternativas para o caos no trânsito das grandes cidades. Fabricadas em Goiânia ou importadas da China, elas têm, aos poucos, conquistado seu espaço.

Um belo dia, há três anos, o comerciante Arnaldo Norberto de Moraes, 57, despertou para a possibilidade de realizar as entregas do mercado que possui em uma bicicleta elétrica. De fato, em um primeiro momento, o que o motivou foi a possibilidade de fazer isso sem gastar combustível, sem ter de pagar IPVA e com entregadores que não precisam ser habilitados. O que ele não esperava era que a clientela reagiria positivamente em um despertar para a ecologia. A diferença foi sentida primeiramente nas entregas de garrafões de água. De pouco mais de 30 unidades por mês, ele passou a vender 60 por semana poucos meses após começar a anunciar o que ele chama de “entrega ecológica”, por dispensar o uso da motocicleta.

As vendas cresceram 700% em menos de um ano. “Comecei a anunciar em carro de som que as entregas curtas do mercado seriam feitas com bicicletas elétricas. Era uma novidade e as pessoas gostaram”, diz ele. Hoje, Arnaldo tem três triciclos com motorização elétrica com os quais faz entregas de compras em geral, gás e água. No caso do empresário Aurélio Pereira Silva, foram os transtornos causados pelo trânsito congestionado que o motivaram a entrar para o clube dos usuários das bicicletas elétricas. “É uma forma ecológica de enfrentar o trânsito congestionado. De quebra, deixo de gastar abastecendo o carro”, diz Aurélio.

A bike ele usa para ir ao trabalho na Avenida Assis Chateaubriand. De casa até a empresa tem pouco mais de dez quilômetros, trajeto que passou a ser feito em menos tempo. Em relação à necessidade de habilitação para se conduzir uma bicicleta elétrica pelas ruas, o corpo jurídico do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) diz que o assunto ainda está em discussão, assim como uma possível cobrança de alguma espécie de imposto sobre o veículo. Por isso, até o momento, qualquer pessoa pode pilotá-la.

Criada há cinco anos, a bike elétrica produzida pela Brazil Electric tem motor com tecnologia alemã e pode ser acoplado em praticamente qualquer bicicleta comum. O inventor, Marlos Souza, desenvolveu o modelo, que é um dos pioneiros no País. Fora o motor, todas as demais peças, que viabilizam a acoplagem na “magrela”, foram desenhadas e desenvolvidas por ele. Esse modelo mantém as marchas da bicicleta e permite variações de velocidades e tração do motor. Segundo ele, algumas das configurações podem ter até dois motores de 1.750watts que permitem alcançar velocidades de até 120 quilômetros por hora. Os modelos mais básicos possuem um motor de 550 watts e desenvolvem velocidade máxima de 50km/h e média de 30 km/h a 40 km/h, respeitando o peso máximo suportado. O preço, nesse caso, parte dos R$ 1,5 mil. Se a ideia é aproveitar a bicicleta usada,o kit com motor elétrico sai por R$2mil. Há casos com bicicletas em fibra de carbono e peças especiais para competição que pode sair por até mais de R$15mil.

http://www.ohoje.com.br/pageflip/1880/index.html

 
Av. 2ª Radial Nº 364 Qd. 119 Lt. 05 - Setor Pedro Ludovico | CEP: 74.820-090 | Fone: (62) 3242-1022 - (62) 3093-3943 - (62) 3093-4618 - | Goiânia - Goiás - Brasil | contato@bicicletaeletrica.com.br